Hábitos das pessoas felizes (parte 3 de 3)

pessoas felizes 3.jpg

Se você está tentando ser uma pessoa feliz, reconheça que essa emoção desejada vem de dentro e que você tem o poder de literalmente transformar sua cabeça, dominando alguns hábitos simples. Confira quais são:

17. Sonham grande

As pessoas mais felizes sonham grande e trabalham arduamente para transformar esses sonhos em objetivos alcançáveis. Elas são comprometidas e disciplinadas e conhecem suas prioridades. Elas se permitem dizer "não", cuidar de sua saúde, sair de suas zonas de conforto e aceitar o fato de que podem ter que começar de novo.

18. Passam algum tempo sozinhos

Embora os relacionamentos sejam importantes para a felicidade, todos precisamos de algum tempo sozinho. Isso dá a chance de entender suas preocupações e ansiedades, refletir sobre o que você é grato e voltar a seguir seus sonhos e desejos.

19. Não inventam desculpas

É incrivelmente fácil culpar alguém por suas falhas. O problema é que isso não permite que você siga em frente e ultrapasse essas falhas. Pessoas felizes assumem a responsabilidade por seus erros e usam esse fracasso como uma oportunidade para mudar suas vidas para melhor.

20. Têm uma mentalidade focada em crescimento

Quando se trata de personalidade, os indivíduos caem em um dos dois campos: aqueles com mentalidade estática ou aqueles com mentalidade focada em crescimento. Pessoas com uma mentalidade estática acreditam que você é quem você é e não há nada que possa fazer sobre isso. Isso é um problema, porque impede que cresçam ou mudem.

Pessoas com uma mentalidade de crescimento, no entanto, acreditam que podem melhorar com pequenos esforços, o que os deixa felizes porque estão mais aptos a lidar e superar desafios.

21. Gastam dinheiro em experiências e não em coisas materiais

Várias pesquisas mostram que as pessoas são mais felizes ao adquirir experiências em vez de coisas materiais. Isso ocorre porque as experiências tendem a melhorar ao longo do tempo e as pessoas revivem essas experiências mais frequentemente. As experiências podem ser únicas e envolvem interação social.

Além disso, o materialismo pode ter efeitos negativos. Em seu livro "Os Mitos da Felicidade", Sonja Lyubomirsky explicou que "uma montanha de pesquisas mostrou que o materialismo esgota a felicidade, ameaça a satisfação com nossos relacionamentos, prejudica o meio ambiente, nos torna menos amigáveis, simpáticos e empáticos, e nos torna menos inclinados a ajudar os outros e contribuir com nossas comunidades”.

 22. Têm um ritual matinal

Os rituais matinais são tranquilizadores e preparam o ambiente para o dia que está começando. Se você medita, faz caminhada, lê um livro inspirador, escreve um diário, faz um café da manhã saudável ou lê e-mails, o importante é que você crie um ritual.

23. Cuidam de si mesmos

Como o corpo e a mente estão conectados, faz sentido que, se você não está se cuidando fisicamente, sofrerá mental e emocionalmente. Comece começando a dormir bem todas as noites, mantenha uma dieta bem equilibrada, exercite-se regularmente e encontre maneiras saudáveis ??de aliviar o estresse.

24. Usam seus pontos fortes


A pesquisa mostrou que usar nossos pontos fortes nos faz sentir mais felizes e mais satisfeitos. Como Shawn Achor explicou em seu livro "A Vantagem da Felicidade": "Quando 577 voluntários foram encorajados a escolher um de seus pontos fortes e usá-lo de uma maneira nova a cada dia por uma semana, eles ficaram significativamente mais felizes e menos deprimidos do que os grupos de controle"

"E esses benefícios duraram: Mesmo após a conclusão do experimento, seus níveis de felicidade permaneceram elevados seis meses depois. Estudos mostraram que quanto mais você usa seus pontos fortes no dia a dia, mais feliz você se tornará", explica.

25. Se envolvem em conversas profundas e significativas

Pessoas felizes ignoram bobagens e se envolvem em conversas profundas. Em uma pesquisa sobre o assunto, Christopher Peterson escreveu que "os participantes mais felizes passaram mais tempo conversando com os outros, uma descoberta não surpreendente dada a base social da felicidade”.